Poeiras de estante

Semblante da cor,
Azul de esperança,
No cinza há temor,
Dor, insegurança.

Sorriso intenso,
gelado ou distante.
são nomes suspensos
nas poeiras da estante.

A lua e o tempo,
o sol e a aurora
refletem sentimentos
que tive eu outrora.

Saber o que vem,
o que está por vir.
Ao que já fiz, amém.
E se não fiz, sorrir.

Buscar pensamentos
em terras distantes,
poesias dos ventos,
dos livros da estante.

Luiz Felipe Urias dos Santos

17/03/2010

Anúncios

Sobre Lipeh

Caminha, toca, pensa e repara. Aprecia o que é incomum e gosta de brincar com palavras, sons. Convida as pessoas a buscarem epifanias, usarem os sentidos como inspiração de vida e dormirem felizes caso não alcancem-nas. Valoriza a beleza diferente, o incerto, a família, os erros, o ser humano. O Ser Humano.
Esse post foi publicado em Poesias e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Poeiras de estante

  1. Guil disse:

    mesclou cores, elementos da natureza, sentimentos…

    coisas que me agradam.

    é preciso tirar o pó da estante, seja para novos livros, seja para ler novamente um clássico de sua vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s