Duas mobílias

Teorias sagazes que narram a trama
retratam o furor do bestial caracter
descrevem o cenário, quarto, uma cama,
discussões exaltadas em curioso embate

Paixões e desejos de duas mobílias
a dor e o anseio de seus parafusos
Minada pela dúvida, pensou ser traída
Juntou suas roupas e fugiu para o mundo

Luiz Felipe Urias dos Santos

10/07/2010

Anúncios

Sobre Lipeh

Caminha, toca, pensa e repara. Aprecia o que é incomum e gosta de brincar com palavras, sons. Convida as pessoas a buscarem epifanias, usarem os sentidos como inspiração de vida e dormirem felizes caso não alcancem-nas. Valoriza a beleza diferente, o incerto, a família, os erros, o ser humano. O Ser Humano.
Esse post foi publicado em Poesias e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Duas mobílias

  1. Guil disse:

    nunca um conto erótico soou tão poético.

  2. Lipeh disse:

    Primeiramente, obrigado pelo Comentário!

    Se fosse para adicionar um extra no conteúdo do poema eu somente diria que ele se trata de uma “discussão entre uma cama e um guarda-roupa”. Acho que sabendo isto algo acrescentará para quem leu este texto. Só isto. :]

    ~Luiz Felipe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s